Antes de operar na Conta Real por uma Plataforma de Negociação

Ao começar a operar na bolsa é preciso estar ciente de uma série de pontos que, se negligenciados, podem levar a perdas de patrimônio. Segue adiante uma lista das coisas que você deve conhecer se deseja se tornar um trader e reduzir seus riscos operando por uma plataforma de negociação, como o Tryd, HomeBroker e plataformas Mobile.

Para operar na bolsa de valores, é preciso:

– estar devidamente capacitado, tendo ciência dos riscos e condições de aceitá-los.

– ter fontes confiáveis de informação e treinamento com profissionais devidamente qualificados, certificados e experientes.

– entender que operar no mercado real é diferente de operar na simulação, porque apesar de respeitar a fila de ofertas, na simulação o mercado não reage às suas ordens, o limite é diferente (normalmente maior) e não existe zeragem do Risco da corretora.

– treinar bastante no simulador da plataforma em que vai operar para saber como e quando usar as suas funcionalidades.

– ter noção que ninguém (pessoas ou robôs) pode te garantir algum tipo de lucro ou ganho fixo em valores ou percentual.  Veja aqui esclarecimentos da CVM.

– estar ciente que todas as ordens são de sua inteira responsabilidade, inclusive as baseadas em recomendações de pessoas devidamente credenciadas.

– estar ciente que ninguém pode tomar decisões por você, incluindo Agentes Autônomos de Investimentos, que só podem enviar suas ordens quando devidamente credenciados.

– entender que suas senhas são pessoais e não podem ser cedidas a ninguém para operar por você.

– estar ciente das suas responsabilidades e riscos de usar o seu computador e a internet para operar na bolsa de valores, e que estes devem estar de acordo com os requisitos da plataforma e com sistema operacional e antivírus atualizados. Veja aqui a importância do computador para o trader.

– conhecer os tipos de ordens aceitos (limitada, stop, etc.), e saber como e quando usá-los.

– conhecer os estados da negociação (leilão, por exemplo) e como eles podem interferir nas suas ordens.

– estar ciente que tanto a corretora quanto a bolsa de valores podem rejeitar suas ordens e stops segundo seus próprios critérios, que visam limitar os riscos. Leia aqui um artigo sobre a rejeição de ordens.

– saber que plataformas de negociação não executam ordens, sendo este um papel exclusivo da bolsa de valores e que ordens podem não ser executadas, por dependerem da liquidez do mercado.

– conhecer os custos, os tratamentos de limites e as regras e critérios de zeragem da sua corretora.

– saber o que fazer quando faltar luz, cair a internet ou o sistema estiver fora, e ter uma plataforma ou plano de contingência (por exemplo, ter uma segunda plataforma (HB, mobile ou outra) testada para usar nestes casos).

– entender o funcionamento das ordens stop e sua importância para TENTAR te proteger de uma perda mais expressiva.

– entender que mesmo definindo um stop, o mercado poderá sofrer uma oscilação brusca e ele pode ser PULADO, ou seja, a ordem é disparada mas pode não executar por falta de liquidez no book para o preço estipulado.  Leia aqui um artigo que explica o motivo dos pulos dos stops.

– entender o funcionamento das ordens OCO.  Leia aqui como funcionam as ordens OCO no Tryd.

– conhecer os mecanismos de atendimento da sua corretora para casos de emergência.

– entender que a sua localização, seu link de internet e a própria internet são os grandes responsáveis por aumento de latência das ordens.  Leia aqui um artigo com informações importantes sobre latência.

– estar ciente e compreender os Termos de Uso do Tryd.  Veja aqui os termos de uso gerais, aqui os termos de uso do roteamento e aqui os termos de uso das ordens OCO.

26 ideias sobre “Antes de operar na Conta Real por uma Plataforma de Negociação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *